No post de hoje, vou falar sobre o fator RH e qual sua importância no sangue durante a gestação.

Muitas pessoas falam sobre incompatibilidade de RH, sobre RH positivo, negativo, mas o que isso implica?

Quando a mulher descobre que está grávida, marcará o pré-natal e irá ao médico. O médico pedirá alguns exames de rotina, e um desses exames será a tipagem sanguínea. A tipagem sanguínea vai mostrar qual o tipo de sangue e o fator RH dessa mulher.

As pessoas que tem o RH positivo na tipagem, têm o antígeno D na superfície dos glóbulos vermelhos. As pessoas que são RH negativo, não têm esse antígeno D.

O maior problema é quando a mãe é RH negativo e o bebê é RH positivo, que herdou do pai.

Quando o bebê nasce, o sangue dele pode se misturar com o da mãe na corrente sanguínea. Assim, o sistema imunológico dela, começa a produzir anticorpos contra o antígeno D que o bebê tem. Ou seja, a mãe não tem o antígeno, mas o bebê tem, os sangues entram em contato, e a mãe produz anticorpos contra o sangue do bebê. Dessa maneira, isso causará uma sensibilização na primeira gravidez e aqueles anticorpos continuarão na mãe.

Na segunda gravidez, os anticorpos podem atravessar a placenta e atacar as células do sangue do bebê. Essa situação pode causar no bebê desde de uma anemia (que é tratada) ou uma icterícia , como pode causar doenças mais graves, como insuficiência cardíaca ou hepática.

Por isso fazer todo um acompanhamento de pré-natal é muito importante.

Camila é enfermeira neonatal e fotógrafa de recém-nascidos do estúdio SiS foto e design.

 (11) 99496-6312

 Quer ver mais informações sobre nossos trabalhos? Então acesse:

Ensaio Newborn

Ensaio Gestante

Ensaio Infantil